Ex-atleta começou cedo na natação; hoje, está à frente da BomBom Books

Fãs da natação brasileira puderam conhecer um pouco mais da trajetória e do lado empreendedor de Jessica Bruin, pentacampeã brasileira dos 200 m livre e competidora da última olímpiada no Rio de janeiro, a Rio 2016, naquela ocasião a nadadora bateu o recorde sul-americano do revezamento 4×200 m livre. A atleta esteve essa semana no programa Pra Frente Sempre, TV IG.

Leia também: “Quero ter um hospital”, afirma Vanessa Mesquita, campeã do BBB 14

“Minha família sempre nos incentivou a praticar esportes. Meu irmão, por exemplo, jogava futebol e chegou à seleção brasileira de sub-15. Tenho uma prima que foi campeã olímpica. Eu sempre fui apaixonada pela natação tanto que comecei a nadar tinha três anos”, diz Jessica Bruin .

Aos 8 anos, Jessica já integrava a seleção brasileira de natação. “Ainda na academia, quando nadei o Troféu Gustavo Borges, o repórter perguntou qual era meu sonho e eu falei que queria nadar nas Olimpíadas. Eu nem sabia o que ia precisar fazer para isso, mas já queria”, lembra.

Depois de participar do Troféu Gustavo Borges, a atleta foi convidada para integrar a equipe do Minas Tênis Clube, onde ficou por 12 anos. “Sempre me destacava nos treinos. Não gostava de perder. Com 15 anos de idade já estava na equipe principal treinando com pessoas mais velhas do que eu”, diz.

Jessica Bruin hoje cuida da editora de livros infantis BomBom Books
Divulgação
Jessica Bruin hoje cuida da editora de livros infantis BomBom Books

Leia também: Executiva fitness, Renata Spallicci fala de trajetória como empresária e atleta

Como tudo começou muito cedo na vida da nadadora, não poderia ser diferente com a primeira competição de destaque. “Com 19 anos, ganhei a vaga para o pan-americano de 2011. Tive competições marcantes como o Mundial Junior e de Barcelona. Estive na Rio 2016 que também foi maravilhoso. Fiquei entre as 10 melhores na Olímpiada”, diz.

BomBom Books

“A BomBom Books é uma editora de livros infantis. Participamos de feiras internacionais, buscamos tendências e criamos o produto. São livros que trazem para o cotidiano da criança valores como autoestima, honra, otimismo. Estamos abrindo para o ramo do e-commerce, vendendo direto para livrarias. Vendemos para mais de 52 países”, explica Jessica Bruin.

Leia também: Os últimos 15 anos foram os anos de sucesso de bilheteria, diz Marcelo Mansfield

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.